• jubarrossilvaa

Deise, de volta ao passado

Concursos de beleza, uma coleção de títulos para a história e todo o atrevimento dos anos 80 são revisitados sob o olhar e trajetória de Deise Nunes, a primeira mulher negra a ser Miss Brasil.



O ano era 1986. A idade em que você inicia de vez a vida adulta para ela, era a transformação. Não somente de menina para mulher, como modelo que de quarta representante gaúcha no maior concurso de beleza do país tornou-se a primeira negra a vencer o Miss Brasil. Num bate-papo virtual leve e descontraído, Deise viaja de volta ao passado.


“Tudo foi acontecendo na minha vida, né? Comecei em 1977, com 9 anos, concorrendo ao concurso de Miss Simpatia da escola municipal que eu estudava. Na carreira de modelo, só com 14. Quem tinha muita vontade que eu participasse desses concursos de beleza era minha mãe, Ana Maria. Ela sempre se empenhou muito para que eu pudesse estar em todos eles.” O sentimento de dever cumprido chegou cedo para Deise Nunes Ferst. Mais precisamente quatro anos depois, quando ganhou o título para representar o país. Logo depois da coroação, a ficha caiu: “Olha... difícil explicar esse sentimento, né? Passei por bastante coisa até chegar lá, então o sentimento do dever cumprido, a euforia, a felicidade pelo título tiveram muito significado”, conta.

AS DIFICULDADES DA JORNADA

Sempre tive aquele medo de não ser aceita, sabe? Infelizmente eu acabei sofrendo algumas discriminações raciais na época, mas que serviram para que eu não desistisse. Fui adiante, porque elas serviram para que eu tornasse essa uma das minhas lutas hoje em dia. Sou totalmente contra a discriminação racial. É um absurdo que em pleno século 21 a gente ainda tenha que falar sobre isso, né? Basta que as pessoas respeitem e aceitem, ponto final. Eu acho que as coisas seriam muito mais fáceis se as pessoas agissem dessa forma.


"É um absurdo que em pleno século 21 a gente ainda tenha que falar sobre isso, né? Basta que as pessoas respeitem e aceitem, ponto final."


A REPRESENTATIVIDADE DA VITÓRIA

Vou te dizer que num primeiro momento eu fui me dar conta mesmo do que significava aquele título pra minha raça uns 3 dias depois, que foi quando me caiu a ficha de verdade… Ali entendi que eu tinha alcançado um feito que até então não tinha acontecido. Com certeza aquela vitória abriu muitos caminhos e portas para as transformações de hoje. Nós demoramos 30 anos para eleger outra Miss Brasil negra, e as pessoas sempre me perguntavam “mas quando???” e eu dizia que esse dia ainda ia chegar. Ele chegou em 2016, quando Raíssa Santana foi eleita pelo Estado do Paraná. Acho super curioso que as duas primeiras misses negras foram eleitas pelo Sul do país, por lugares onde a colonização alemã, italiana e polonesa é muito forte. Isso é muito curioso.


AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA MISS

Atualmente, Deise é dona de uma escola de modelos em Porto Alegre. Ela realiza cursos e palestras para meninas que sonham em seguir carreira. Relembrando as características essenciais para ser miss, ela afirma que ajudar é fundamental. ”A miss é um conjunto de várias coisas, né? Ela não é isso, nem aquilo, ela é tudo junto. Tem beleza, simpatia, desenvoltura, elegância, humildade, oratória. Mas acredito que a principal é ajudar… Usar sua imagem em prol do próximo, para auxiliar pessoas, campanhas e agregar valores.”







© 2020 Nos Somos Moda Todos os direitos reservados.